Cooperando e crescendo com você



Mercado de grãos entra em colapso em Chicago após números surpreendentes do USDA

Na Bolsa de Chicago, os futuros do cereal fecharam o dia com limite de baixa, perdendo 25 pontos


Os números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) bagunçaram o mercado internacional de grãos nesta segunda-feira (12) com dados, principalmente do milho, completamente desalinhados com as expectativas dos traders.

Na Bolsa de Chicago, os futuros do cereal fecharam o dia com limite de baixa, perdendo 25 pontos - ou 6% - nos principais contratos, com o setembro sendo cotado a US$ 3,85 por bushel, enquanto dezembro ficou em US$ 3,92.

As baixas intensas respingaram na soja e o mercado também encerrou o pregão com perdas intensas. Os futuros da oleaginosa terminaram a segunda-feira recuando entre 12 e 12,50 pontos, nas posições mais negociadas, com o novembro sendo cotado a US$ 8,79 por bushel.

Acompanhando os mercados vizinhos, os preços da soja perderam em Chicago entre 24 e 27,75 pontos - mais de 5% -, com o setembro fechando o dia com US$ 4,71 e o dezembro, US$ 4,76 por bushel

Analistas nacionais e internacionais já acreditavam na hipótese de que o milho poderia ser, de fato, a surpresa deste novo boletim mensal de oferta e demanda de agosto, porém, no caminho inverso. Se esperava, afinal, uma considerável revisão para baixo nos números de produção, produtividade e área norte-americanos e o USDA trouxe, por outro lado, um aumento do rendimento e da safra 2019/20 de milho dos EUA.

"O USDA simplesmente chamou a atenção em seu tão esperado relatório de agosto", disse o diretor do grupo Labhoro, Ginaldo Sousa. "O USDA trouxe um número muito baixista para o milho e para a soja não, assim, se não fosse o milho, a soja não teria caído", completa.

https://www.noticiasagricolas.com.br/

Publicado em 12/08/2019


COPERACEL 2017